28 de setembro de 2021

BNY Mellon amplia sua área de ativos digitais e anuncia contratações

O banco global BNY Mellon anunciou um trio de contratações seniores em sua equipe de ativos digitais. Os três executivos preencherão funções recém-criadas, visto que o objetivo da empresa é ampliar suas atividades em cripto.

Hadley Stern, ex-chefe dos Laboratórios de Inovação da Amazon Web Services, junta-se ao BNY como chefe global de custódia digital. Ele supervisionará os negócios e o desenvolvimento de produtos para as ferramentas de cripto de custódia do banco.

O ex-chefe de ativos digitais e custódia do Commerzbank, Benjamin Duve, ingressou no BNY como diretor de ativos digitais e blockchain. Ele trabalhará para desenvolver os produtos de ativos digitais do banco, que vão desde a criptoativos até ativos tokenizados.

David Schwed foi nomeado chefe global de tecnologia de ativos digitais do BNY, ingressando no banco vindo do Galaxy Digital, onde atuou como arquiteto-chefe de segurança da informação. Schwed terá a tarefa de integrar a tecnologia que sustenta os produtos de ativos digitais do BNY nos sistemas já existentes do banco.

O BNY tem desenvolvido produtos de custódia de cripto desde fevereiro deste ano. A plataforma está trabalhando com a startup de segurança Fireblocks, na qual é, também, investidor.

Roman Regelman, CEO de serviços de ativos e chefe digital do BNY Mellon, disse em um comunicado que as contratações são “mais um exemplo de nosso compromisso contínuo para atrair os melhores talentos em um mercado muito competitivo para apoiar as necessidades em evolução de nossos clientes em todo o investimento vida útil."