26 de outubro de 2021

A criptoeconomia está prestes a se expandir.

Segundo a CNBC, a Mastercard anunciou que, em breve, qualquer um dos milhares de bancos e milhões de comerciantes em sua rede de pagamentos poderá, integrar cripto em seus produtos.

Isso inclui carteiras de bitcoin, cartões de crédito e débito que ganham recompensas em cripto e permitem que ativos digitais sejam gastos e programas de fidelidade onde pontos de companhias aéreas ou hotéis podem ser convertidos em bitcoins.

Para isso, a rede de pagamentos fez parceria com a Bakkt, empresa de cripto recentemente desmembrada pela Intercontinental Exchange, que será a provedora de serviços de custódia para aqueles que se inscreverem, disseram executivos das duas empresas à CNBC.

“Queremos oferecer a todos os nossos parceiros a capacidade de adicionar mais facilmente qualquer serviço de cripto ”, disse Sherri Haymond, vice-presidente executivo de parcerias digitais da Mastercard, em uma entrevista. “Nossos parceiros, sejam eles bancos, fintechs ou comerciantes, podem oferecer a seus clientes a capacidade de comprar, vender e manter criptomoedas por meio de uma integração com a plataforma Baktt.”

O anúncio pode levar a uma expansão significativa nas maneiras como os americanos comuns ganham e gastam bitcoin e outras criptomoedas. A Mastercard administra uma das redes de pagamentos globais dominantes junto com a Visa e tem relacionamento com mais de 20.000 instituições financeiras em todo o mundo. São 2,8 bilhões de Mastercard em uso, de acordo com a empresa.

O interesse pelo bitcoin permaneceu alto, já que a criptomoeda valorizou ainda mais esse ano, atingindo um preço recorde acima de US $ 60.000 nesse mês. Os reguladores dos EUA permitiram que a indústria de fundos oferecesse ETFs vinculados a bitcoin pela primeira vez este mês, enquanto grandes investidores institucionais, como a gigante de títulos Pimco, disseram que estão considerando negociar cripto.

Esse interesse levou os clientes da Mastercard a pedir ajuda à rede para fornecer serviços de criptografia, de acordo com Haymond. Dessa forma, os bancos podem manter os clientes em suas próprias plataformas, em vez de ver os dólares migrarem para as trocas de criptografia, disse ela.

As ações da Bakkt, que começaram a ser negociada, na semana passada, subiram incríveis 234% com a notícia. A Mastercard e a Bakkt anunciaram a parceria na segunda-feira na conferência anual Money20 / 20 em Las Vegas.

Além de fornecer carteiras de cripto e cartões de crédito para bancos, a parceria significa que até mesmo comerciantes e restaurantes podem começar a oferecer recompensas em bitcoin em vez de pontos tradicionais, de acordo com o CEO da Bakkt, Gavin Michael. Os pontos existentes podem ser convertidos em cripto a taxas definidas pelas empresas participantes, dando aos clientes a capacidade de obter lucro, disse ele.

“Estamos diminuindo as barreiras de entrada, permitindo que as pessoas aproveitem algo como seus pontos de recompensa e os negociem em cripto,”